Artigos de agosto, 2011

A mente tagarela e a meditação

No cotidiano vivemos muitos papéis, o de mãe, de pai, de filho(a), de irmão(ã), de esposa, de marido, de amigo(a), de profissional, de vizinho(a), de cidadão(ã), de consumidor(a), etc. Cada um desses personagens que representamos tem voz própria, problemas, dúvidas, e desejos. Isto resulta em nossa mente um contínuo matraquear, o que chamamos de “mente tagarela”.

Temos também o hábito de não vivermos o momento presente, e sim estarmos com os pensamentos ligados ao passado, ao que já ocorreu, ou ao futuro. Muitas vezes tendo sentimentos de arrependimentos, mágoas e saudades do que já se passou em nossas vidas. Ou então com sentimentos de ansiedade, medo e preocupações com o que poderá acontecer em nossas vidas. Mas não conseguimos mudar o passado ou fazer o tempo voltar, muito menos antecipar o que vai ocorrer no futuro, então, quando agimos assim, na verdade estamos desperdiçando nosso tempo.

Com isso ficamos muitas vezes afastados do único tempo que realmente nos pertence: o instante presente. Temos dificuldade de estar no “aqui e agora”.

Mas na verdade o nome é PRESENTE pois é tudo o que possuímos, é onde tudo acontece, onde podemos de fato fazer algo e modificar as coisas. E é possível, através de nosso firme propósito, mergulharmos totalmente naquilo que estamos realizando no momento presente, independentemente do que seja, diminuindo a “mente tagarela”.

A meditação, ao acalmar o turbilhão de pensamentos que comumente temos, nos traz para o momento presente e nos faz mergulhar em uma sensação de bem estar interior, de paz interior.

Livros que ensinam a meditar

Preparei esta lista bibliográfica com alguns títulos disponíveis de livros que nos ensinam a prática da meditação.
Referências deste tipo são muito valiosas para iniciantes e avançados nesta prática milenar.
De qualquer forma, tenha em mente que a melhor maneira de aprender a meditar é efetivamente praticando.

            

“Medicina e meditação”
(Roberto Cardoso,. 2005. MG Editores) é muito interessante pois mesmo o autor sendo médico, ele escreve em uma linguagem simples e com propriedade, pois é meditador de longa data.

“Meditação orientada” escrito pelo médico Rüdiger Dahlke (2007. Editora Cultrix) mostra que a maioria das pessoas que tiveram destaque na história da humanidade confiavam em outros conhecimentos, muitas vezes espirituais, além dos conhecimentos intelectuais.

“A arte da meditação”  livro de Daniel Goleman (1989. Editora Sextante) mostra 4 tipos de meditação incluídas em um CD que o acompanha e incentiva o leitor a praticá-las.

“Meditação andando” de Thich Nhat Hanh  (2002. Editora Vozes) nos confirma que podemos meditar realizando qualquer ação, quando estamos totalmente presentes, no aqui e agora.

“O melhor guia para a meditação” de Victor N. Davich (1998. Editora Pensamento) reafirma que a meditação da respiração é simples de aprender e ao ser praticada enriquece a vida diária.

Por que Meditar?

A meditação é o método mais antigo para tranqüilizar a mente e relaxar o corpo. A meditação é na verdade o treinamento da atenção. Ela tem como objetivo desenvolver a capacidade de concentração e enriquecer nossa percepção. Os benefícios e as formas de meditação são inúmeros.

A meditação proporciona ao seu corpo um repouso profundo enquanto sua mente se mantém alerta, isto faz baixar a pressão sanguínea e diminuir o ritmo do coração, ajudando seu corpo a se recuperar do stress ou a evitá-lo. Ela vem sendo utilizada no mundo inteiro como parte do tratamento de distúrbios como a hipertensão, dores de cabeça, dores nas costas, problemas de ansiedade e para controlar ou diminuir dores crônicas.

Talvez o efeito mais importante da meditação seja a paz interior, o refúgio onde você pode escapar da turbulência do seu dia a dia. O hábito de meditar diariamente vai lhe trazer calma, aumentar sua paciência e energia, o que contribuirá para você enfrentar melhor sua vida no geral.

Meditação é um tratamento?

Ela vem sendo utilizada como parte do tratamento de distúrbios como a hipertensão, problemas cardiovasculares, dores de cabeça, dores nas costas, problemas de ansiedade, para controlar ou diminuir dores crônicas e reforçar o sistema imunológico. (Astin, 2004) (Geppert et al.,2007) (Holzel et al., 2007) (Wright ,2007) (Grepmair et al.,2007) (Chiang et al.,2006) (Neumann et al.,2006) (Charlton,2006) (Hill et al.,2006).

No IMREA- Instituto de Medicina Física e Reabilitação do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP nós realizamos 2 grupos de meditação: um para os pacientes do Programa de Tratamento de Fibromialgia, outro para pacientes de outros diagnósticos, muitas vezes para ajudar na melhoras das dores e ansiedade. E também realizamos orientações com aulas para o Programa de Condicionamento Físico.

Nós temos constatado cada vez mais trabalhos científicos na área da saúde sendo publicados sobre meditação. Posso citar um dos que considero mais sérios que foi realizado na Universidade de Massachustts e foi publicado em um periódico agora em 2011, que comprova através da Ressonância Magnética, que a prática diária de meditação por 8 semanas (2 meses), leva a um aumento da massa cinzenta do cérebro, produz efeitos positivos no bem-estar psicológico e para aliviar os sintomas de uma série de transtornos. B.K. Hölzel et al. / Psychiatry Research: Neuroimaging 191 (2011) 36–43.

ABC da Meditação

O que é meditação?
É uma técnica simples que pode desencadear um estado de relaxamento profundo do corpo e da mente. À medida que a mente se aquieta e permanece desperta, a pessoa se beneficia de um estado de consciência mais profundo e tranqüilo.

Quais são os benefícios da meditação?
Análises detalhadas mostram que a meditação traz importantes benefícios ao sistema cardiovascular, ao cérebro e ao metabolismo, além de provocar alterações benéficas no comportamento, na experiência interior, na percepção e na imagem que temos de nós mesmos.
Não é necessário ficar anos meditando para se obter benefícios, produz resultados cientificamente comprovados a partir da primeira prática.

Quais são os efeitos fisiológicos da meditação?

A meditação proporciona os seguintes efeitos fisiológicos:
-Ampliação das ondas alfa (as ondas cerebrais relacionadas com o relaxamento).
-Um menor consumo de oxigênio realizado pelas células do corpo. O ritmo respiratório se equilibra.
-Observa-se uma tendência de diminuição dos níveis de pressão arterial.
-Redução da frequência cardíaca. A freqüência cardíaca tende a se reequilibrar.  Pesquisas realizadas com pacientes portadores de insuficiência cardíaca, mostraram acentuada melhora dos parâmetros cardiológicos.
-Diminuição da condutância elétrica da pele (relaxamento).
-Diminuição do medo e da dor (libera endorfina).

Efeitos psíquicos da meditação

Entre os vários efeitos psíquicos que a meditação proporciona, estão:

Relaxamento psíquico –. Diminuição da liberação de cortisol – hormônio que ocasiona o stress.  O stress é necessário para nos tornarmos proativos ou para escaparmos de alguma situação indesejável. Porém quando estamos stressados nosso metabolismo é todo acelerado e algumas pessoas se mantém nesse estado mesmo após não ser mais necessário, isto é , não conseguem relaxar. Pessoas que praticam meditação apresentam o retorno mais rápido do estado de stress para o estado de relaxamento psíquico.

Menor tendência à perda de controle pois proporciona um relaxamento do estado de alerta ( que ocasiona o disparo de estresse mais curto)

– Há trabalhos científicos que provam que a meditação age reequilibrando a atuação da hipófise ( glândula que comanda todas as outras e comanda o sistema endócrino) e equilibra a produção de todos os hormônios. Portanto quase todas as funções orgânicas tendem a se organizar harmonicamente.

Sensação de uma vivência positiva – recordação do momento da meditação como um momento de prazer.

Sensação de paz interior – sensação de se sentir preenchido por uma paz interior que se mergulha na hora da meditação.

Sensação de felicidade – sensação de felicidade e/ou de gratidão sem causa aparente. O cortex pré frontal D é mais ativo em pessoas negativas. Nos meditadores o córtex pré frontal E vai se tornando mais ativo, o que explica a tendência de sensação de felicidade.

Sensação de satisfação/saciedade – satisfação com seu dia a dia, seus bens, sua família, enfim com a vida. O que ocasiona, inúmeras vezes, a diminuição de ânsias consumistas.

Impressão de harmonia com o mundo – sensação de que tudo está em harmonia, de que se está em harmonia com o Universo, de ser uma coisa só com o Todo.

Sensação de experiência espiritual – percepção de grande presença.

Mudanças no sono – melhora do sono (em saciedade) parecendo que repousa mais quando dorme ( libera melatonina e serotonina). Maior lembrança dos sonhos e significado mais claro deles.

Diminuição da fadiga e consolidação da memória.

Treinamento da atenção: A arte da meditação é o método mais antigo para tranqüilizar a mente e relaxar o corpo. A meditação é em essência o treinamento sistemático da atenção.